CATAPORA: a virose das crianças

A catapora (ou varicela) é uma virose altamente contagiosa, cujo agente etiológico é o Varicela-Zoster, também conhecido por HHV3 (Human Herpes Virus 3). A doença ataca principalmente as crianças e ocorre no mundo todo (estima-se que, por ano, 60 milhões de pessoas contraem a catapora).

Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida. No entanto, ele permanecerá no organismo e, futuramente, se o indivíduo apresentar baixa imunidade, poderá desenvolver uma doença conhecida como Herpes-Zoster, ou cobreiro.

 

 

TRANSMISSÃO

A transmissão do vírus da catapora ocorre por contato direto através da saliva, secreções respiratórias da pessoa infectada ou por contato com o líquido do interior das vesículas. É muito comum contrair catapora em época de chuva e frio, quando as pessoas se juntam em locais fechados com maior freqüência. Crianças em fase escolar têm maiores chances de se contagiar pelo vírus.

O período de incubação dura em média 15 dias e a recuperação completa ocorre de sete a dez dias depois do aparecimento dos sintomas.

 

SINTOMAS

Começam com manchinhas vermelhas espalhadas pelo corpo que se parecem com picadas de inseto. Nessa fase, a doença não costuma ser detectada facilmente. Essas manchas, depois de dois ou três dias, crescem e mudam de aspecto: tornam-se vesículas, e podem aparecer em regiões delimitadas do corpo ou nele inteiro; além disso, provocam coceira intensa. Muitas vezes, os sinais aparecem também nas mucosas da boca, do nariz, dos olhos, entre outras.

Além da coceira intensa, o contagiado pode apresentar febre (entre 37,5°C e 39,5°C), dor de cabeça, cansaço, falta de apetite.  É uma doença que pede repouso durante os primeiros dias depois de surgirem os primeiros sintomas.

O estágio no qual o corpo fica com sinais variados – desde as manchinhas parecidas com picadas de inseto, bolhas, até as feridas e crostas ressecadas – é o mais característico da doença. Nessa fase, não há como confundir a catapora com qualquer outro problema. Enquanto as feridas não cicatrizarem, é preciso manter o doente isolado, pois há risco de contaminação.

 

 

COMPLICAÇÕES

A catapora, apesar de ser uma doença pouco grave, pode apresentar complicações quando não é bem tratada. Citamos abaixo algumas dessas complicações:

– Infecção bacteriana secundária: muitas vezes, a criança coça os caroços com unhas sujas, que podem estar contaminadas por bactérias. Se as bolhas contiverem líquido amarelo, é sinal de infecção. As infecções podem deixar cicatrizes permanentes.

– Pneumonia: o vírus da doença pode entrar no organismo e provocar doenças mais sérias em outros órgãos, como pulmões;

– Encefalite: é uma inflamação no cérebro. Se esta complicação for detectada rapidamente, as seqüelas podem ser evitadas. Mas se o tratamento for displicente, a doença pode até matar.

– Síndrome de Reye: doença rara, que pode surgir em decorrência do uso de ácido acetilsalicílico durante a infecção da catapora (entre os sintomas incluem-se náusea, vômito, cefaléia, cansaço e convulsões) .

Algumas pessoas são mais suscetíveis às complicações da catapora:

– portadores de imunodeficiência;

– pessoas que fazem tratamento com imunossupressores (quimioterapia, radioterapia ou corticosteróides em grandes doses);

-crianças menores de 1 ano;

– adultos;

– gestantes. Estas podem adquirir a síndrome da varicela congênita. Nesse caso, é possível que a criança apresente baixo peso, cicatrizes cutâneas, alterações oculares, diminuição do tamanho dos membros (hipoplasia de membros), diminuição do córtex cerebral (atrofia cortical) e retardo mental. Esse acometimento ocorre em menos de 2% das crianças cuja mãe apresentou varicela na gestação.

 

 

TRATAMENTO

O tratamento consiste em aliviar os sintomas.

– É muito importante evitar a contaminação das lesões por bactérias. Por isso, recomenda-se não coçar as feridas; isso também diminui a formação de cicatrizes;

– Caso a coceira incomode muito, usar luvas;

– Incentivar o doente a usar roupas leves e beber muito líquido;

– Banhos com permanganato de potássio são sempre aconselhados para aliviar a coceira e cicatrizar rapidamente as feridas. Ao preparar o banho, dissolva um pacote ou um comprimido em cinco litros d’água. Talcos mentolados e banhos com maisena também ajudam!

– Procure sempre o médico antes de tomar qualquer remédio. Se houver início de infecção, antibióticos podem ser receitados, mas remédios à base de ácido acetilsalicílico NÃO devem ser tomados!

 

PREVENÇÃO: VACINA

O único jeito de se prevenir contra a catapora é através da vacinação.

Aproximadamente 90% das pessoas que tomam a vacina ficam protegidas contra a doença. Se alguém vacinado contrair a doença, esta se manifestará de forma muito mais leve, com poucas vesículas, febre mais baixa e recuperação mais rápida.

Em geral, a vacina contra a catapora é bem tolerada. A maioria das pessoas vacinadas não apresenta efeitos colaterais, mas quando estes são presentes, eles se manifestam na forma de: vermelhidão, rigidez, dor ou inchaço no local onde a vacina foi aplicada; cansaço; mau humor; febre. Mesmo com os efeitos, é preferível tomar a vacina a sofrer os riscos associados à doença.

A vacina contra a catapora pode ser administrada concomitantemente a outras vacinas pediátricas, tais como: sarampo, caxumba e rubéola; DTP (difteria, tétano, coqueluche); HIB (Haemophilus influenzae tipo B); hepatite B; vacina contra o vírus da pólio.

* Recomendações sobre a vacina: quem pode e quem não pode tomar?

Os especialistas médicos recomendam a vacinação contra a catapora para os seguintes indivíduos:

– crianças sadias com 12 meses a 12 anos de idade devem receber uma dose da vacina;

– indivíduos a partir dos 13 anos de idade devem receber duas doses da vacina, separados por um intervalo de 4 a 8 semanas.

Certos grupos de crianças não devem receber a vacina contra a catapora, entre os quais incluem-se:

– crianças com alergias a qualquer componente da vacina.

– crianças que estejam tomando certos medicamentos.

– crianças com algumas doenças graves específicas.

IMPORTANTE: A vacina contra a catapora não faz parte do calendário básico vacinal brasileiro. De acordo com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, o motivo para a não inclusão é o alto preço. Cada dose da vacina contra a catapora custa cerca de R$ 120 para a rede pública. O Ministério da Saúde disponibiliza a vacina em alguns casos: para a população indígena e para Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crias), onde são vacinadas pessoas com algum tipo de imunodeficiência grave, como a AIDS. Em outros casos, ela só é encontrada na rede de saúde privada.

As fontes de consulta se encontram nos comentários do post.

Anúncios

21 responses to this post.

  1. Muito bem meninas! Está ótimo!

    Responder

  2. nossa, o post ficou muito bom!! muito mesmo!
    eu ri muito com a charge! mas é melhor pegar catapora quando criança mesmo! rsrs

    beijinhos,
    Clara!

    Responder

  3. Ótimo o Post de vocês. Informativo, de fácil entendimento. Sobre a catapora… Ainda não contraí (Marcos) e espero que nunca caia sobre mim esse pesado fardo (que dramático!)

    Responder

    • Que bom que você não contraiu. Estaremos torcendo para que “esse pesado fardo” nunca caia sobre você 😛

      (aproveite e deixe seu voto em nossa enquete) 😛

      Abraço!

      Responder

  4. Eu nunca peguei catapora! Mas fui feliz tá! \o/ (Mauro aqui)

    Muito bom o post de vocês meninas, bem direto, claro e explicativo!

    Estão de parabéns!

    PS: Ri muito com a charge!

    Responder

  5. Peguei catapora nas ferias de julho do ano retrasado (pouco antes de entrar no ifes)!!! Quando chegou o primeiro dia de aula as feridas ainda estavam cicatrizando, eu estava td pintadinha!!! (Ana)

    Realmente a charge é MUITO ENGRAÇADA!!!!

    Responder

  6. que organização hein meninas?!
    Nossos parabéns tbm pela clareza nas informações e objetividade…
    Nós já respondemos essa enquete e apesar do incomodo das feridas, não nos causou mais do que irritação… rsrsrs
    abraço

    Responder

  7. correção: apesar do incomodo das feridas, a catapora não nos causou mais do que irritação….

    Responder

  8. Rápido e prático. Posts muito longos cansam a leitura e dificultam o entendimento do assunto. O de vocês esta no tamanho ideal com a quantidade de informação essencial.

    Foi muito bom falarem de catapora. Como é uma doença que não causa muitas coisas, as pessoas não ligam muito pra ela (um bom exemplo é a tirinha).

    Parabéns.

    Responder

  9. O doença mais infeliz!!!Tive(Flávio) catapora tb! quando criança! chorava com tantaa coçeira 😥 rs Mas a abordagem da doença ficou muuito boa.. a dinâmica usada pela dupla tb foi muuito criativa!
    Beeijos meninas! :*

    Responder

  10. Posted by matheuseandressav03 on 01/03/2011 at 12:23

    Catapora… já tive (Andressa) mas nem me lembro muito bem como foi, mas ainda bem né agora não corro o risco dela vir pior! E que bom também que não dá duas vezes. O post ficou muito bom: exploraram o tema e o colocaram de forma organizada. Parabéns!
    O blog da thaisemoniquebioifes. wordpress.com foi escolhido por nós como o blog da semana! Ele fala sobre HPV (o que é, transmissão, sintomas, tratamento e prevenção) a leitura é rápida e de fácil entendimento além do que o blog conta com vídeo e boas imagens! Achamos também muito interessante a história do homem-árvore, um agravamento da doença. Vale a pena passar lá e dar uma conferida vocês mesmo!

    Responder

  11. Está muito bem feito o post, as informações estão boas e as imagens também, mas vocês não comentaram sobre a história da doença, que é muito interessante de se saber.
    Estão de parabéns

    Responder

    • Pessoal,
      nós procuramos bastante, mas infelizmente não encontramos nada sobre isso (primeiros casos, origem, etc…)
      Ficamos devendo essa “/
      Mas vamos procurar mais!
      Abraço…

      Responder

  12. A catapora é uma doença muito comum, por isso é importante obter cada vez mais informações a respeito. O post pode nos proporcionar isto muito bem.
    PS: ainda bem que eu não pego mais catapora. haha
    Parabéns

    Responder

  13. Muito bom mesmo o post. As imagens ficaram muito boas e o texto muito completo. Parabens.

    Responder

  14. Os nossos sinceros agradecimentos a todos que parabenizaram o post ;D

    Responder

  15. Posted by márcia on 11/11/2011 at 20:20

    oi..
    nossa fiquei com catapora este mês hoje estou com 17 dias de catapora , mas já to curada…
    olha é mesmo horrível.feliz daquele que nunca tiver catapora..
    kkkkk

    Responder

  16. Posted by CRISTINA AMARAL on 30/11/2011 at 09:30

    MUITO BOA AS RESPOSTAS E A EXPLICAÇÃO…MEU FILHO TA COMM CATAPORA E É MUITO CHATO ELE TEM 13 ANOS E TÁ TODO PINTADO E COÇANDO MUITO…E SE QUEIXANDO DEMAIS HJ É O SEGUNDO DIA ..TOMARA Q PASSE LOGO….

    Responder

  17. Posted by robson on 01/11/2013 at 17:45

    obrigado eu vo fazer todos os cuidados que tem no post eu estou com catapora ja faz 6 dias so espro q melhore rapido

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: